“Na segunda feira 06/11/17 eu acordei com um sentimento de angustia. De certa forma, eu sabia que as coisas não iam bem no meu trabalho e que a falta de empatia do meu chefe para comigo seria o fator decisor da minha continuidade na empresa. Recebi um telefonema que já me adiantava o que estava por vir. Na sexta feira, dia 10/11 eu fui ao escritório, pois sou do comercial, precisava entregar alguns relatórios e participar da reunião de alinhamento. Meu chefe, então, me chamou para uma conversa e minha intuição se concretizou. Fui demitida. Mas estranhamente o sentimento foi de gratidão por todo o aprendizado, por todo esforço empenhado, por amizades verdadeiras que pude fazer naquele local. Eu estava com uma viagem já marcada para o mesmo dia, e fui em paz. Curti e agradeci a Deus por cada segundo de diversão, de sol e de chuva do final de semana! Domingo, acordei cedo, meditei por volta de 2horas agradecendo desde as coisas mais simples e retornei para SP. No retorno, meus dois pneus dianteiros deformaram de tal forma que tive que voltar de guincho para casa, e meu sentimento mais uma vez, foi de gratidão! E aí eu pensei: ‘Tudo vai se resolver! Chegando em casa, apenas descanse!’ Na segunda feira pela manhã, acordei normalmente fui para a academia e agi normalmente. Eis que toca o telefone. Fui chamada para uma entrevista. Com meia hora de conversa com o dono da empresa e o diretor comercial, eles me ofereceram uma vaga de emprego e eu já estou trabalhando! Gratidão ao PRM e a Escola por me ensinarem o caminha da Verdade!”

Menu
WhatsApp chat